Aplicação do primeiro brinco

     O primeiro furo da orelha da bebê é um momento especial para a família, mas é importante saber que hoje existem uma série de cuidados e exigências determinados pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para que o furo seja realizado de forma segura e o mais importante, por profissional habilitado.

    O enfermeiro é um profissional que possui o conhecimento necessário para uma técnica com alto rigor de higiene, reduzindo assim o risco de infecção além da colocação no local adequado, com utilização de técnica de acupuntura.

     Embora seja um procedimento doloroso, a analgesia é feita com a técnica coolsense, um dispositivo anestésico local e revolucionário que reduz a sensibilidade do procedimento em até 90%, tornando praticamente indolor para a perfuração.

    Os brincos utilizados são os da Baby System – Studex Brasil para que seja uma aplicação silenciosa e sem contato manual.  São fabricados com aço inox – o que garante baixas taxas de reações alérgicas, são esterilizados e lacrados individualmente em cápsulas aplicadoras descartáveis, atendendo todos os critérios exigidos pela ANVISA.

   É importante salientar que a perfuração com o próprio brinco está proibida pela ANVISA por não estar devidamente esterilizado, podendo trazer sérias complicações para o bebê, como infecções e reações alérgicas.

       Após completamente cicatrizado o furo, o brinco pode ser trocado por outro de escolha da família.